Profilaxia para Tétano

Profilaxia para Tétano

PDF Imprimir E-mail

Profilaxia para tétano

Pós-exposicional

1 - Lavagem do ferimento com água e sabão

2 – Qualquer tipo de ferimento deve receber orientação para receber profilaxia para o tétano, sendo o tipo de profilaxia dependente do histórico vacinal e do tipo de ferimento, se superficial ou profundo.

História vacinal

Ferimento superficial ou limpo

Outros tipos de ferimentos

Toxóide tetânico

Soro antitetânico

Toxóide tetânico

Soro antitetânico

Histórico vacinal desconhecido ou menos de 3 doses

Sim

Não

Sim

Sim

3 doses de vacina, última há < 5 anos

Não

Não

Não

Não

3 doses de vacina, última > 5 anos e < 10 anos

Não

Não

Sim

Não

3 doses de vacina, última > 10 anos

Sim

Não

Sim

Não

Vacina

1 - Para crianças com menos de sete anos: vacina tríplice DTP ou dupla do tipo infantil (DT)

2 - Para crianças com sete anos ou mais: vacina dupla do tipo adulto (dT) ou, na falta desta, toxóide tetânico (TT).

Soro antitetânico

1 - 5.000 unidades de SAT, por via intramuscular, após a realização de teste de sensibilidade com resultado negativo

2 - Nas pessoas alérgicas ao SAT, indicar a imunoglobulina humana antitetânica na dose única de 250U (IM)

Teste de sensibilidade

1 – SAT diluído (diluir 0,1 mL do SAT em 10 mL de soro fisiológico), aplicando-se 0,l mL dessa solução na face anterior do antebraço (ID). Positivo se houver, de 15 a 20 minutos depois, a formação de pápula com diâmetro de pelo menos 5 mm maior que o da reação observada no teste controle, efetuado simultaneamente com a injeção (ID) de 0,l mL de soro fisiológico, no mesmo braço

 


Visualizações de Conteúdo : 963117